17 de Agosto de 2019

CIDADES Terça-feira, 23 de Julho de 2019, 09h:09 - A | A

PRAÇAS HISTÓRICAS DE CUIABÁ

Duas praças no Centro serão revitalizadas

DIÁRIO DE CUIABÁ
Cuiabá

DIARIO CUIABA

image

Localizadas no Centro Histórico de Cuiabá, as praças da República e da Bispo que deveriam servir como espaço de visitação e de lazer para a população cuiabana e aos turistas, que passam pela cidade, estão em más condições, degradadas e cheias de problemas estruturais. A prefeitura garante que está em elaboração projetos ou prestes de serem executadas obras de revitalização nas duas áreas públicas. 

Na Praça da República, que fica entre a Avenida Getúlio Vargas e a Rua 13 de Junho, onde também estão à Catedral Metropolitana (Matriz), Museu Histórico de Mato Grosso e o Palácio da Instrução, as marcas de abandono estão por toda a parte. Por lá, o cenário encontrado vai desde pichações, bancos, monumentos e muretas avariados, postes com braços ou lâmpadas destruídas, lixeiras e pisos quebrados. 

 

Por lá, um dos principais problemas é o piso em pedra granítica, que está destruído em vários pontos. Para diminuir o risco de acidente, determinados locais foram cimentados, mas no ponto de ônibus que fica ao lado da Agência dos Correios, as pedras soltas deram lugar a buracos que oferecem risco dos transeuntes. 

Situação semelhante se repete na “Bispo”, que fica distante cerca de 300 metros, na Avenida Tenente Coronel Duarte, a Prainha. Frequentadores de ambos os locais reclamam da situação e cobram uma política contínua de manutenção e recuperação dos espaços históricos. “É uma vergonha deixar que uma praça no Centro da cidade fique assim. Praticamente não tem um banco para a gente sentar e faz muito tempo que está assim”, criticou a vendedora Rita de Cássia Vieira, 36 anos, se referindo à Praça da República. 

O relações públicas Elias Roberto Rodrigues, 48 anos, também lamenta a falta de manutenção na Bispo. “Algumas pessoas realmente não tomam cuidado e acabam depredando. Mas, com o tempo, ocorre uma deterioração natural que se não for feito nada só vai aumentando, o que também acaba deixando a obra mais cara. A população tem que ajudar a cuidar e o poder público fazer a sua parte”, cobrou. 

Por meio da assessoria de imprensa, a prefeitura informou que já tem projeto para iniciar até o próximo mês a reforma da Praça da República. Neste caso, os trabalhos serão executados pelas secretarias de Serviços Urbanos e do Meio Ambiente. Porém, ainda não possui uma estimativa do valor da obra, visto que os custos serão apenas com as compras de materiais. 

Já em relação à “Bispo”, a administração municipal destacou que os serviços serão divididos em duas etapas. A primeira é a revitalização do Chafariz do Mundéu, que um patrimônio público. Por isso, o procedimento será feito pela Secretaria de Cultura, que já contratou uma empresa para execução do serviço. Segundo a prefeitura, o projeto de revitalização do monumento foi enviado para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e aguarda aprovação para expedir a ordem de serviço. O valor estimado R$ 60 mil. 

A segunda parte é revitalização do espaço pública que será feita pelas secretárias de Serviços Urbanos e de Meio Ambiente. Mas, essa etapa somente será feira após a recuperação do chafariz. A prefeitura informou que ainda não possui valor estimado já que a mão-de-obra é própria e os custos são apenas com materiais. 

Imprimir


Comentários