18 de Junho de 2019

CIDADES Sábado, 08 de Junho de 2019, 12h:33 - A | A

Passageiros fecham avenida no centro de Cuiabá pedindo por ônibus

Karina Cabral - O Livre

image

“Queremos ônibus” gritavam em coro as dezenas de pessoas que fecharam a Avenida da Prainha, no centro de Cuiabá, no início da noite dessa quinta-feira (6). O protesto foi iniciado porque os veículos da empresa União Transporte, que faz a linha intermunicipal Cuiabá/Várzea Grande, estavam passando lotados e não paravam para que os usuários entrassem.

A Polícia Militar precisou ser acionada. Apesar de o protesto ter sido pacífico, o fato de ter fechado a avenida causou congestionamento na região em um horário de pico. Era por volta das 18h30, quando muita gente está, normalmente, retornando para casa depois de um dia de trabalho.

Segundo a assessoria da PM, os militares agiram somente com o intuito de descongestionar a avenida, principalmente, para garantir que o fluxo de veículos voltasse ao normal e o direito de ir e vir de todos fosse preservado.

Um acidente

A Associação Mato-grossense dos Transportadores Urbanos (AMTU) afirmou que o ocorrido nessa quinta-feira foi um caso atípico. Segundo a assessoria da empresa, a demora e a lotação dos ônibus foram motivadas por um acidente da Avenida da FEB, em Várzea Grande, por volta das 16h20.

Ainda conforme a AMTU, em horários de pico – como das 5h às 8h30 e das 16h30 às 20h – a frota de ônibus fica 100% nas ruas. Porém, por causa do acidente, todos os ônibus da linha acabaram parados na Avenida da FEB, onde o fluxo de veículos ficou proibido por cerca de 1 hora e 40 minutos.

A reportagem do LIVRE confirmou que o acidente aconteceu, foi atendido pela Guarda Municipal de Várzea Grande e que a avenida ficou interditada, causando intenso congestionamento.

A FEB só foi liberada às 18 horas, dessa forma, os usuários de transporte coletivo que estavam nos pontos desde as 16h20 lotaram todos os ônibus, que já chegavam na Prainha sem condições de recolher ainda mais pessoas.

A lotação, somada à demora e ao fato de não conseguirem fazer com que os motoristas sequer parrassem nos pontos fez com que os usuários dessem início ao protesto na Prainha, que motivou um novo congestionamento, dessa vez no centro de Cuiabá.

Passageiros protestam pedindo por ônibus na Prainha
 

 Reforço

Tentando solucionar o problema, a União Transportes enviou ônibus reservas para a rota intermunicipal, porém, segundo a assessoria da AMTU, como a garagem da empresa fica em Várzea Grande, houve demora para que esses veículos chegassem ao centro de Cuiabá.

A situação foi normalizada com a chegada desses ônibus extras e a avenida foi liberada com o auxílio da Polícia Militar, mas não sem antes vídeos e fotos do protesto serem espalhados nas redes sociais.

Imprimir


Comentários