18 de Junho de 2019

POLÍCIA Quinta-feira, 06 de Junho de 2019, 16h:15 - A | A

João Arcanjo Ribeiro presta depoimento na GCCO nesta quinta-feira

Por: LUIS VINÍCIUS E KHAYO RIBEIRO- HiperNoticias

image

O ex-comendador João Arcanjo Ribeiro presta depoimento na Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), na tarde desta quinta-feira (6), no bairro Jardim das Américas, em Cuiabá. Além do ex-comendador, Laender dos Santos Andrade e Rosalvo Ramos de Olivera também prestam depoimento na GCCO. O trio e outras 30 pessoas foram presas na Operação Mantus, deflagrada na última quinta-feira (30).

Os acusados de operarem as organizações criminosas Ello/FMC e Colibri, responsáveis por executarem esquemas da contravenção penal jogo do bicho, estão sendo ouvidos durante toda esta semana.

 
 

Arcanjo e os outros dois homens estão sendo ouvidos pelo delegado titular da Gerência de Combate ao Crime Organizado, Flávio Stringueta, na tarde desta quinta-feira.

Operação Mantus

O delegado cita a integração entre a GCCO e a Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz) como um dos pontos principais para o êxito das investigações. “Em especial, dos Núcleos de Inteligência, que desempenharam um trabalho de excelência, sob a coordenação do delegado Luiz Henrique Damasceno”, destacou.

Para o delegado Luiz Henrique Damasceno, um dos coordenadores das investigações, a ação demonstra o trabalho qualificado da Polícia Civil, que por meio do uso do Laboratório de Dinheiro, visou atacar principalmente o aspecto financeiro das organizações criminosas.

A operação coordenada pela Diretoria de Atividades Especiais, conta com o apoio da Diretoria Metropolitana, Diretoria do Interior, além do auxílio do Laboratório de Lavagem de Dinheiro da Polícia Civil na coleta dos dados, que foram trabalhados pelas equipes que atuaram diretamente no Inquérito Policial.

De acordo com nota, a PJC escolheu o nome de Mantus da mitologia etrusca. Manto (em latim, Mantus) é o Deus do mundo dos mortos no vale do Rio Pó. Manto também é conhecido como o Deus do azar, onde chamava atenção  de suas vítimas através de jogos, roubando assim suas almas.

Imprimir


Comentários